História para contar

“[…]

Buscando por nada
Nada é tudo
Quando tudo
É você
Nesse mundo
De ilusões
E perdas
Que você ganha
No abismo de tua vida
A partida para o fim
De um mundo que parece ser teu
Descobre um livro de piadas
Uma vida de mentiras
Que você viveu…

Meus parabéns, Lixo Humano*
Doença Humana**
De uma sociedade decadente
E deixada para apodrecer…”

NOTAS

* Aqui o termo também pode ser interpretado em sua forma plural, isto é, abrangente: “lixo humano” enquanto “lixos humanos”.

** Também em sua forma plural: “doenças humanas”. Emprego esses termos para definir vidas sem valor, que existem aos montes por aí, e só ocupam espaço na Terra, vivem para atrapalhar, não trabalham, bebem muito, cortam árvores, matam animais por envenenamento, estupram, matam, roubam, “arrumam” muitas brigas e vivem a vida dos outros. Parece que Durkheim via a sociedade como um corpo e tais indivíduos como doenças humanas. Feito.

Sérgio C. Gelassen, Uma história para contar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: