Archive for the História Category

Riane T. EISLER

Posted in História, Papel sexual with tags , , , , , , on agosto 23, 2009 by lesdommag3rs

“[…] após o sangrento desvio da história androcrática, tanto mulheres quanto homens terminarão por descobrir o que pode significar ser humano.” (EISLER, 1989, p. 254)

Referência bibliográfica

EISLER, Riane Tennenhaus. O cálice e a espada: nossa história, nosso futuro. Trad. Terezinha Santos.  Rio de Janeiro: Imago, 1989. 339 p. (Série Diversos).

Anúncios

Anne FRANK

Posted in Relatos judaicos with tags on agosto 20, 2009 by lesdommag3rs

“[…]
Uma voz dentro de mim soluça: ‘Veja só, foi isso que você virou. Está rodeada por opiniões negativas, olhares desanimados e rostos zombeteiros, pessoas que não gostam de você, e tudo porque não escuta o conselho de sua metade melhor. Acredite, eu gostaria de escutar, mas não dá certo, porque se eu ficar quieta e séria, todo mundo acha que estou representando outro papel e tenho de me salvar com uma piada, e nem estou falando de minha própria família, que presume que devo estar doente, me enche de aspirina e sedativos, sente meu pescoço e minha testa para ver se estou com febre, pergunta sobre os movimentos intestinais e me critica por estar mal-humorada, até que eu não agüento mais, porque quando todo mundo começa a me chatear, fico irritada, e depois triste, a parte má do lado de fora e a boa do lado de dentro, e tento achar um modo de me transformar no que gostaria de ser e no que poderia ser se… se não houvesse mais ninguém no mundo.

Sua Anne M. Frank” (FRANK, 1997, p. 310)

“O DIÁRIO DE ANNE TERMINA AQUI.” (id., ibid., p. 311)

Referência bibliográfica

FRANK, Anne. O diário de Anne Frank: edição integral. 9 ed. Trad. Ivanir Alves Calado. Rio de Janeiro: Record, 1997. 315 p.

Jean-Jacques ROUSSEAU – I

Posted in Filosofia, Filosofia da Educação, História with tags , , , on agosto 16, 2009 by lesdommag3rs

“[…]

Não contentes de ter desistido de amamentar seus filhos, as mulheres desistiram de ter filhos. A consequência é natural. A partir do momento em que a condição de mãe é penosa, logo se acha um meio de livrar-se de qualquer desconforto: querem fazer um trabalho inútil para sempre recomeçá-lo, e se transforma em desvantagem da espécie, o atrativo dado para multiplicá-la. Este hábito acrescido a outras causas de despovoamento nos anuncia o destino próximo da Europa. As ciências, as artes, a filosofia e os costumes que ele produz, não tardarão a fazer dela um deserto. Ela estará povoada de animais ferozes, não terá mudado muito de habitantes.” (ROUSSEAU, 2002, p. 101)

Referência bibliográfica

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Textos filosóficos. Trad. Lúcia Pereira de Souza. São Paulo: Paz e Terra, 2002. 103 p. (Col. Leituras).